Mensagem para George Harrison
Discografia Brasileira
Discos no Mundo
Raridades em estéreo
Curiosidades Fonográficas
Instrumentos
Os Livros
Entrevistas
George Martin no Brasil
Vídeos

CLIQUE NOS ÍCONES ACIMA PARA ACESSAR A REDE

OU VOLTE AO INÍCIO

INSTRUMENTOS

 

 

   Os Beatles e suas guitarras (e baterias!)

Os Instrumentos que criaram um Sonho.


Décima-primera parte - 1970

 

   Home  1956-1959  1960  1961-1962  1963  1964 1965  1966  1967  1968  1969

__________________________________________________________
       .

 

    198 - Gibson Les Paul:

Acabamento: originalmente era gold-top.
Captadores: dois captadores Gibson humbuckers
Início de Uso: Agosto de 1968
Fim de Uso: meados de Outubro de 1970, na última sessão de gravação de seu disco solo. Seguiria com ela nos anos seguintes.
Características: em 1966, John Sebastian, então no grupo "The Lovin' Spoonful", vendeu sua Les Paul, com acabamento dourado (gold-top), para o jovem Rick Derringer, que era guitarrista do "McCoys". O pai de Rick achou horrível a cor dourada e acabou convencendo o filho a mudar a cor do instrumento. Ele levou a guitarra na fábrica da Gibson em Kalamazooa, Michigan, onde foi pintada de "vermelho cereja". Segundo Rick, a guitarra nunca mais teve o mesmo som. Ele acabou trocando-a por outra Les Paul na loja Dan Armstrong's, de Manhatan. Em 1968, durante a turnê do "Cream" nos Estados Unidos, Eric Clapton foi à loja, comprou a Les Paul vermelha e presenteou George com ela. Guitarra sólida, de corpo em mogno (mahogany) e escala em jacarandá (rosewood). Em Janeiro de 69, George tirou o escudo da chave de seleção dos captadores.
Destino: Esta guitarra está até hoje na casa de George

 

     George usou a "Lucy" nas últimas sessões de gravação com os Beatles (na verdade ele, Paul e Ringo), registrando I Me Mine, última música do projeto Get Back (futuro Let It Be), além de um novo solo em Let It Be.

   S eguiu com esta guitarra até as gravações de seu disco solo All Things Must Pass. 

..

.

__________________________________________________________

      .

 

 

    199 - Gibson J200:

Acabamento: "tobacco sunburst"
Captadores: não
Início de Uso: Agosto de 1968
Fim de Uso: meados de Outubro de 1970, na última sessão de gravação de seu disco solo. Seguiria com este violão nos anos seguintes

Características: Refinado violão acústico com tampo em abeto Sitka (Sitka spruce), laterais e fundo em bordo (maple), escala em jacarandá (rosewood), tido como uma evolução do J-160E. George caiu de amores pelo som deste fino instrumento e passou a ser o seu violão exclusivo.
Destino:
Este violão está na casa de George até hoje

 

    George usou seu belo violão para encorpar o som de I Me Mine, última música do projeto Get Back (futuro Let It Be), conferindo a idéia de que John estaria tocando a base ao violão.

   Voltou a usar o violão nas gravações de seu disco solo All Things Must Pass.

__________________________________________________________

.

 

 

    200 - Amplificador Fender Twin "Silverface" Reverb:

Dono: George
Início de Uso: Janeiro de 1969
Fim de Uso: meados de Outubro de 1970, na última sessão de gravação de seu disco solo. Não se tem notícia do paradeiro deste amplificador.
Potência: 85 Watts
Alto-Falantes: Dois Jemsen de 12"

 

      Em todas as sessões deste ano de 9170 (final do Get Back / Let It Be e suas gravações solo), George usou quase que exclusivamente este robusto e compacto amplificador.

__________________________________________________________

      .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       201 - Rickenbacker:

Acabamento: raspado até a madeira natural e envernizado
Modelo: 4001S
Captadores: dois captadores, um Toaster Top e um Horseshoe
Início de Uso: Janeiro de 1969
Fim de Uso:Outubro de 1970, na últimas gravações do ano.
Características: baixo construído em 1964, de corpo maciço, todo em bordo (maple) e escala em jacarandá (rosewood). Assim como os guitarristas "rasparam" seus instrumentos, Paul tratou de raspar a pintura de seu baixo. Acabou fazendo uma finalização com verniz em 1970.
Destino: Paul possui este baixo até hoje.

 

      Paul resgatou seu Rickenbacker para as últimas gravações como um Beatle, na finalização do projeto Get Back.

     Para seu disco solo, McCartney, em Fevereiro, Paul usou quase que exclusivamente o Rick

      Nas audições de Outubro, para o segundo disco, Paul também usou este baixo.

      

,

  

.
__________________________________________________________

.

 

 

    202 - Amplificador Fender "Silverface" Bassman:

Dono: Paul
Início de Uso: Janeiro de 1969
Fim de Uso: Outubro de 1970
Potência: 50 Watts
Alto-Falantes: Dois Jensen de 12""

.

    Paul usou durante o ano de 1970 este amplificador, que atendia a todas as suas necessidades de som e confiabilidade.

    Assim, as últimas gravações do projeto Get Back, seu disco solo e as audições para o segundo disco, Ram, foram todas feitas usando este equipamento.

 

 

 

__________________________________________________________

      .

      

 

 

    203 - Bateria Ludwig:

Acabamento: "Natural Maple"
Modelo: Hollywood
Início de Uso: Janeiro de 1969
Fim de Uso: Janeiro de 1970 (em gravações com os Beatles)
Destino: Ringo possui esta bateria até hoje.

Logo original: "Nenhum"
Peles: Ludwig "Weather Master"
Bumbo: 22" x 14"
Surdo: 16" x 16"
Tom-tom1 : 12"x 8"
Tom-tom2 : 13"x 9"
Caixa: 14" x 4 - Jazz Festival"
Ride: Zildjian 20"
Crash: Zildjian 18"
Hi-Hat: Zildjian 14"

   
     Ringo usou sua "Hollywood" nas últimas gravações dos Beatles, em Janeiro.

    Voltaria a usá-la nas sessões de Janeiro a Março de seu disco solo e na gravação de seu primeiro compacto, It Don't Come Easy, junto com George, ainda em Março.

    Entre Setembro e Outubro, ele e Klaus Voorman no baixo juntam-se à John, para a gravação do disco John Lennon/Plastic Ono Band.



   

__________________________________________________________

      

 

 

    203b - Hammond RT-3:

Dono: Estúdios de Abbey Road
Início de Uso (com os Beatles): Fevereiro de 1967
Fim de Uso (com os Beatles): Janeiro de 1970
Característica: teclado eletro-mecânico com captação puramente analógica. A programação de diferentes timbres no instrumento é feita por registros deslizantes (drawbars). Um outro efeito interessante é o vibrato chorus: uma modificação simultânea de amplitude e frequência nos sons, produzida por alto falantes com elementos giratórios especiais, conhecidos como "Caixas Leslie".
Destino: Após a gravação de I, Me, Mine, a última dos Beatles como grupo, o órgão continuou em Abbey Road.

 

    Paul usou o Hammond em I, Me, Mine.

__________________________________________________________

     

 

 

 

 

 

 

   204 - Epiphone Casino:

Acabamento: sunburst, com a cor variando do cafè nas bordas até caramelo no centro do instrumento.
Modelo: ES-230TD
Captadores: dois captadores Humbucking P-90
Alavanca: sim, modelo Bigsby B7
Início de Uso: Dezembro de 1964
Fim de Uso: Outubro de 1970, nas audições de seu segundo disco solo.
Características: Guitarra elétrica de de corpo oco, com tampo de bordo (maple) laminado, fundo e laterais de mogo (mahogany), escala em jacarandá (rosewood), aberturas em "f", escudo branco, com paleta ainda com desenho "Gibson", bastante semelhante à Gibson ES-330. 
Destino: Paul possui esta guitarra até hoje, usando-a regularmente em seus discos.

 

   Paul usou sua Casino em muitas músicas de seu primeiro disco solo. Mas usaria outra guitarra também.

 

.
__________________________________________________________

        .

 

 

     205 - Fender Telecaster:

Acabamento: sunburst
Captadores: dois, single-coil
Alavanca: não
Início de Uso: Março de 1967
Fim de Uso: Outubro de 1968
Características: guitarra de corpo sólido todo em freixo (ash), escala em jacarandá (rosewood), equipada com dois captadores. Paul comprou este modelo para canhotos.
Destino: Após as sessões de gravação deste ano ela parece ter saído de cena.

 

    Paul traz uma nova guitarra (não era sua antiga Esquire), para conferir uma sonoridade mais crua durante as gravações de seu disco McCartney.

    Provavelmente também estava querendo um som que não lembrasse os "tons e cores dos Beatles".

 

.
__________________________________________________________

.

 

 

 

 

    206 - Martin:

Acabamento: acabamento em madeira natural.
Modelo: D-28
Início de Uso: Janeiro de 1968
Fim de Uso: Setembro de 1969
Características:violão totalmente acústico, com tampo em abeto (spruce), laterais e fundo em jacarandá (rosewood), assim como a escala. Um escudo preto é o único adorno do instrumento. 
Destino: Após as gravações de Abbey Road não se soube o paradeiro deste violão. Provavelmente está na MPL até hoje.

 

    Paul usa o Martin em todas as músicas "acústicas" de seu disco McCartney.

 

.
__________________________________________________________

 

.

 

 

    207 - Bateria Ludwig:

Acabamento: "Black Oyster Pearl"
Modelo: Downbeat
Início de Uso: Julho de 1965
Fim de Uso: Março de 1970, usada por Paul em seu disco solo.
Destino: Ringo possui esta bateria até hoje.

Logo original: "nenhum"
Peles: Ludwig "Weather Master"
Bumbo: 22" x 14"
Surdo: 16 "x 16"
Tom-tom: 13" x 9 "
Caixa: 14"x 5 - Jazz Festival"
Ride: Zildjian Avedis 20"
Crash: Zildjian Avedis 18"
Hi-Hat: Zildjian Avedis 14"

 

    Paul pegou emprestada uma bateria de Ringo para poder gravar seu disco solo.

    Como a "Hollywood" estava em uso, ele pegou o último modelo "Oyster Pearl" de Ringo.

      

   

__________________________________________________________

.

 

 

    208 - Gibson J200:

Acabamento: "tobacco sunburst"
Captadores: não
Início de Uso: Setembro de 1970
Fim de Uso: Outubro de 1970, na última sessão de gravação de seu quarto disco solo
Características: Refinado violão acústico com tampo em abeto Sitka (Sitka spruce), laterais e fundo em bordo (maple), escala em jacarandá (rosewood), tido como uma evolução do J-160E. John pegou emprestado o violão de Georgez
Destino:
Este violão está na casa de George até hoje

 

    Colaboração do pesquisador e colecionador Marcelo Fróes: John usou o violão de George para gravar Instant Karma, no dia 27 de Janeiro.

    George também estava nesta sessão, realizada com Phil Spector e uma turminha que já estava rascunhando o All Things Must Pass.   

.
__________________________________________________________

.

 

 

 

 

 

 

 

 

     209 - Epiphone Casino:

Acabamento: "raspada"
Captadores: dois captadores Humbucking P-90
Alavanca:
não
Início de Uso:
Setembro de 1970
Fim de Uso: Outubro de 1970, em suas últimas sessões de gravação de seu disco solo
Características: Guitarra elétrica de de corpo oco, com tampo de bordo (maple) laminado, fundo e laterais de mogo (mahogany), escala em jacarandá (rosewood), aberturas em "f", escudo branco, com cavalete modelo trapézio e um singular botão de seleção de captadores rodeado por um anel de borracha preto. John, assim como fez com seu violão, mandou raspar toda a pintura para a guitarra "respirar", e cobrir a madeira com uma fina camada de verniz.
Destino: John usou esta guitarra até as sessões do Abbey Road, as últimas como um Beatle. Mas foi sua guitarra "de trabalho" durante os dois primeiros discos solo e foi a guitarra de reserva no show do Madison Square Garden, em 1972. Está até hoje em poder de Yoko e foi usada como modelo para a série comorativa da Epiphone.

 

    John usou a guitarra para gravar seu disco John Lennon/Plastic Ono Band, onde mostrou um belo trabalho de guitarra.

    Recebeu de Eric Clapton o seguinte elogio: "John fez a guitarra falar".

 

.
__________________________________________________________

 

 

 

     210 - Fender Stratocaster:

Acabamento: "psychedelic".
Modelo: Sonic Blue
Captadores: três captadores Fender single-coil
Alavanca: sim, modelo Fender
Início de Uso: Janeiro de 1969
Fim de Uso:Outubro de 1970, depois da nova reforma em Julho
Características: corpo feito de amieiro (alder), escala em jacarandá (rosewood). O acabamento original, "azul pálido", logo foi alterado por George, que disse "se os carros, as casa e as roupas estão ficando coloridos, por que não as guitarras também?"
Destino: Esta guitarra está até hoje na casa de George, que a deixou afinada para ser usada com slide.

 

      George usou sua Rocky em algumas músicas do disco All Things Must Pass.

    Depois ela foi usada, com afinação específica, para solos com "slide", técnica que George adotaria em quase a totalidade de seus lançamentos nos próximos anos.

;
__________________________________________________________

.

 

 

Foto da direita enviada por Max Mismetti

 

 

 

 

 

   211 - Gibson Firebird:

Acabamento: preto
Modelo: III ("Non Reverse")
Captadores: três captadores P-90
Alavanca: sim, modelo Bigsby
Início de Uso: Novembro de 1970
Fim de Uso: Dezembro de 1970.
Características: Corpo feito de mogno (mahogany), com escala de bordo (maple).O modelo que Paul usou era provavelmente de 1969. A Gibson lançou estas guitarras em 1965, com um novo conceito de som e formas, para fugir do triunvirato Le Paul, SG e ES-335. Com isso, músicos de rock, blues e fusion tinham uma nova opção.
Destino: Não se sabe se esta guitarra era de Paul ou dos estúdios da Columbia, em Nova Iorque

      
      Paul usou esta guitarra nas sessões de Novembro e Dezembro do disco RAM, que começou a gravar junto com Denny Seiwell na bateria e Dave Spinozza na guitarra.

      Sua busca por novas sonoridades "não Beatles", pode tê-lo levado a escolher esta guitarra para as sessões.

      .

  

   .    
__________________________________________________________

 

 

 

 

    212 - Violão Gibson

Acabamento: "acabamento natural"
Modelo: J-50
Captadores: um
Início de Uso: Maio de 1969
Fim de Uso: meados de Outubro de 1970, na última sessão de gravação de seu disco solo.
Características: Violão acústico.  O tampo era de camada dupla de abeto (spruce), e o fundo e as laterais em mogno (mahogany). A escala era de jacarandá (rosewood). Um detalhe original era o escudo, em forma de uma gota pingando.
Destino: Talvez esteja até hoje na coleção de George, em Friar Park.

 

   Durante as sessões de All Things Must Pass, George também usou este violão, muito popular na década de 1950 por seu som e preço, ambos excelentes.

 

__________________________________________________________

George com Pete Bennett no Plaza Hotel, em Nova Iorque.

 

 

 

 

  213 - Gibson Les Paul:

Acabamento: nogueira (walnut)
Modelo: Professional
Captadores: dois humbuckers
Alavanca: não
Início de Uso: Abril de 1970
Fim de Uso: Maio (ou Setembro) de 1970.
Características: uma das guitarras mais exóticas da Gibson. O motivo: o uso de captadores de baixa impedância. Com isso, a guitarra não respondia a saturação de amplificadores, não distorcia, não dava feedback, sendo ideal para ligar direto na mesa. Não era uma guitarra para roqueiros. Corpo feito de duas peças de mogno (mahogany) coladas. A escala era de ébano (ebony).
Destino: Não se sabe se esta guitarra era de George ou de Pete Bennett.

 

     George estava em Nova Iorque com Derek Taylor, onde encontrou-se com Bob Dylan e participou de algumas gravações com ele. Em um determinado dia Pete Bennett foi encontrar com ele em seu hotel. George acabou tocando para ele uma música recém composta, My Sweet Lord, que não havia sido gravada ainda.

    Pegou esta Les Paul, que poderia ser de Bennett ou mesmo comprada por ele e tocou a música. Não se sabe se George levou a guitarra para a Inglaterra e adicionou à sua coleção.

   

__________________________________________________________

 

 

   214 - Fender Stratocaster:

Acabamento: "preta".
Captadores: três captadores Fender single-coil
Alavanca: sim, modelo Fender
Início de Uso: Maio de 1970
Fim de Uso: Outubro de 1970, até o fim das gravações do disco solo.
Características: corpo feito de amieiro (alder), escala em jacarandá (rosewood), com escudo branco.
Destino: Esta guitarra está até hoje na casa de George.

 

     George usou mais uma Stratocaster em seu disco. Isso pode justificar-se pelo fato da Rocky possivelmente já estar ajustada para usar slide.

   

   

__________________________________________________________

 

 

 

   215 - Violão Martin:

Acabamento: acabamento em madeira natural.
Modelo: D-28
Início de Uso: Janeiro de 1968
Fim de Uso: Outubro de 1970
Características: violão totalmente acústico, com tampo em abeto (spruce), laterais e fundo em jacarandá (rosewood), assim como a escala. Durante o mês de Janeiro, John removeu o escudo de seu Martin
Destino: Após as gravações de John Lennon/Plastic Ono Band não se soube o paradeiro deste violão. Provavelmente está com Yoko até hoje.

    Algumas músicas acústicas de seu disco solo com certeza tiveram a presença deste belo violão de John.

   

   

.
__________________________________________________________

 

 

 

 

 

 

   216 - Violão Gibson Jumbo:

Acabamento: "caricaturas (caricature sketches)"
Modelo: J-160E
Captadores: um
Início de Uso: Maio de 1969
Fim de Uso: Outubro de 1970, após a gravação de seu disco solo
Características: Violão acústico/elétrico.  O tampo era de compensado laminado (plywood), e o fundo e as laterais em mogno (mahogany). O captador ficava originalmente junto ao braço. Era exatamente igual ao roubado em Dezembro de 1963. A única diferença eram dois círculos brancos ao redor da boca, ao invés de um no modelo original. Durante o segundo "Bed-In", no Canadá. John fez caricaturas dele e de Yoko em seu "Jumbo".
Destino: Este também serviu de modelo para a série comemorativa da Gibson, em edição limitada de 250 unidades, a um custo de US$ 3,000 cada. Este violão, de propriedade de Yoko Ono, está em exibição no Rock and Roll Hall of Fame, de Cleveland

 

   John também deve ter usado seu "Jumbo" nas gravações do disco John Lennon/Plastic Ono Band.

.
__________________________________________________________

 

 

 

 

 

   217 - Violão Dobro:

Acabamento: "madeira natural"
Modelo: Resophonic
Captadores: um
Início de Uso: Outubro de 1970
Fim de Uso: Novembro de 1970, após a gravação de seu disco solo
Características: Violão acústico, que recebeu um captador e três botões de tom e volume. Este tipo de instrumento tem seu som característico produzido por "cones metálicos" ao invés da "câmara de madeira". Normalmente produzem som muito mais alto que os violões comuns, para não serem abafados pelas orquestras, como seus "pares acústicos tradicionais". O corpo é de compensado de bordo (maple plywood), com escala em jacarandá (rosewood).
Destino: Este violão provavelmente está com Yoko

 

      George deu este violão para John por seu aniversário, no dia da gravação de Remember.

      Possivelmente foi o usado na gravação de My Mummy's Dead.

   

__________________________________________________________

George com Pete Drake e Ringo, em Abbey Road

 

 

 

 

 

 

   218 - Pedal Steel Guitar:

Captadores: um para cara braço
Início de Uso: Maio de 1970
Fim de Uso: Agosto de 1970, após a gravação de seu disco solo
Características: É um tipo de guitarra elétrica que usa um bastão de metal sobre as cordas no lugar da pressão com os dedos. Este instrumento dispõe de pedais para os pés para alterar os sons, de onde vem seu nome.
Destino: Com certeza era instrumento do estúdio onde Pete Drake estava gravando e contou com a colaboração de George e Ringo.

      George convidou Pete Drake para tocar steel guitar em seu disco All Things Must Pass. Durante as sessões Pete conheceu Ringo e convidou-o para gravar em seu estúdio em Nashville, o que aconteceu logo em seguida.

      Também nestas sessões estavam Peter Frampton e Billy Preston, que aparecem na foto abaixo.

__________________________________________________________

Visite as outras páginas...

As páginas são atualizadas regularmente e novos instrumentos ou fotos são adicionados!

 

Home  1956-1959  1960  1961-1962  1963  1964 1965  1966  1967  1968  1969